Real Imperatriz

A 7 de Julho de 2003 a associação foi registada no Cartório Notarial de Mealhada com a denominação de “Grupo Recreativo Escola de Samba Real Imperatriz”. Para isso muito contribuiu o trabalho e dedicação do Carlos Pedro Paredes, que junto com o Armando Oliveira e o Tony Melado registaram a associação.

 

Desde sempre a Real Imperatriz, enalteceu nos seus Enredos, o melhor do Concelho da Mealhada e de Portugal. Apresentando anualmente, na avenida um pavilhão, que retrata, tanto a historia do bairradino, como a do povo português e do mundo, tentando dar voz e contar as historias e a História, de que tanto nos orgulhamos e que tanto orgulhou os nossos pais e avós.

APM03817.jpg

A Real Imperatriz nasce no decorrer do verão de 1991, quando o agrupamento de escuteiros de Casal Comba acampava nas margens do Mondego. No final das refeições, os escuteiros começavam a tocar nos utensílios de cozinha e de campo. Numa das noites, á beira-rio, o samba surgiu naturalmente, a sair dos instrumentos e um dos escuteiros (Joaquim Vilela) puxava pelo grupo com a frase “olha o Rambuque”.
 

Depois de terminado o acampamento, uma desses escuteiros, Armando Oliveira e o seu amigo Tony Melado, decidiram avançar com formação de um grupo de samba para participar no Carnaval Luso-brasileiro da Bairrada. Dirigiram-se á sede da Associação de Carnaval da Mealhada, que na altura era presidida Pelo Sr. Cesar Carvalheria , que acolheu de bom agrado a ideia. Na altura a ACB providenciou alguns instrumentos para dar início aos ensaios, que iniciaram de imediato com o apoio das escolas já existentes.

Durante todos estes anos, a escola teve os seus altos e baixos e atravessou por várias dificuldades, umas vezes por falta de apoio de algumas das direções da ACB e outras pela falta de sede própria. No entanto sempre existiram elementos, da Real Imperatriz, dispostos a lutar por ela e que ao mínimo sinal de turbulência, se vão revezando, para de corpo e alma manterem a escola a brilhar, mas principalmente para manter viva a chama do convívio, da alegria e da amizade típicas de uma associação.

Ser presidente. 

 

"É poder entregar-me de corpo e alma para a escola brilhar. "

  • Facebook
  • Instagram

Sobre Nós

História

Real Imperatriz.png
JJ3_1798.jpg